Logo do Blog SpectroCoin

Prova de Trabalho Explicada

maio 10, 2022

Irá inevitavelmente cruzar-se com vários termos e frases quando lida com cripto. As palavras "Prova de Trabalho" (Proof of Work) ou o acrónimo PoW serão certamente parte destas. É uma forma de prova criptográfica essencial à existência do tão conhecido ouro digital - o Bitcoin.

Prova de Trabalho Explicada

O que é PoW?

Quando imagina transações entre utilizadores, provavelmente imagina a Pessoa A a enviar dinheiro à Pessoa B através de um banco. O ordenante digita uma quantia e o banco deduz essa quantia da sua conta e adiciona-a à conta do beneficiário. Aquilo que está a imaginar é designado de sistema centralizado. Quando uma entidade central está encarregue de manter registo e de validar transações.

A descentralização, o oposto de centralização, é a chave para as criptomoedas. Neste tipo de sistema, todos os utilizadores podem ver e rastrear todas as transações e não apenas um utilizador mas toda a rede é responsável pela validação e execução de transações. A ideia de não ter intermediário ou terceiros entre o ordenante e o beneficiário é o encanto das criptomoedas, mas será possivel garantir que os utilizadores da rede se mantenham honestos e não manipulem dados para seu benefício?

É aí que a Prova de Trabalho (Proof of Work) entra. Este protocolo é utilizado por criptomoedas, como o Bitcoin, para validar as transações que ocorrem na rede. Uma boa forma de entender tal prova poderá ser vê-la, não como uma forma de processamento de transações, mas antes como uma forma de garantir que os dados na rede não são manipulados ou fraudulentos. A forma como o mecanismo de validação funciona é fulcral para garantir a segurança das criptomoedas que o utilizam.

Como funciona?

Desde que foi criada e até aos dia de hoje, a Prova de Trabalho mantém o objetivo de garantir que todos os dados são validados. Na base da PoW estão os mineradores que fazem o "trabalho". A tarefa dos mineradores, chamada de mineração, é essencial para a existência de algumas das criptomoedas mais populares. O trabalho é gerar cadeias de caracteres (hash) e correspondê-los com o hash do bloco atual.

Em termos gerais, quando os utilizadores efetuam transações, essas transações são todas coletadas e armazenadas em um bloco, que é onde os dados da blockchain são armazenados. Os mineradores vão então para a transação em determinado bloco para verificar a sua validade. Esta verificação é feita através da resolução de puzzles computacionais ou matemáticos difíceis de resolver mas simples de verificar e validar. Se um minerador encontra a solução do puzzle, estes podem atualizar a blockchain.

Todo o sistema Prova de Trabalho depende da competição entre mineradores, estes competem entre si para resolver os puzzles e transmitir (broadcast) novos blocos para a rede que é o modo de adicionar blocos à cadeia (chain). Este processo necessita de, não apenas velocidade, mas também muito trabalho e fundos dos mineradores individuais visto que a tecnologia para minerar Bitcoin é dispendiosa e utiliza bastante energia.

Agora poderá estar a pensar, qual é o interesse deles? Bem, se um minerador é o primeiro a encontrar a solução correta para o puzzle, este é recompensado com uma quantia pré-determinada de Bitcoin em retorno pelo seu trabalho. Esta recompensa tem vindo a reduzir a cada ano, cerca de 50 BTC na fase inicial do Bitcoin e em 2020 de 6.25 BTC. Importa também referir que mesmo agora obter a recompensa de 6.25 BTC não é uma tarefa fácil já que a probabilidade de encontrar a hash (solução do puzzle) correta é de cerca de 1 em mais de 20 triliões.

Desafios e Vantagens

Poderá ter ouvido que a Prova de Trabalho requere muita energia, tempo e computação para ser eficaz. Isto, em retorno, afeta a escalabilidade deste protocolo de consenso. Por exemplo, estima-se que a utilização anual de energia para minerar Bitcoin é semelhante à quantia consumida em países como a Tailândia, Finlândia ou Suíça. Por outro lado, o fator segurança deste protocolo é inegável e tem-se provado resistente ao teste do tempo.

É aqui a a prova de participação (proof of stake) deve ser mencionada. A Ethereum - provavelmente a segunda criptomoeda mais conhecida - planeia passar todas as suas validações de transação para o mecanismo de consenso prova de participação. Tal deve-se ao facto de, tal como a PoW, a PoS também tem um elevado nível de segurança mas consegue aquilo que falta à PoW - redução do consumo de energia. A prova de participação é uma forma de consenso mais verde e menos dispendiosa e, por isso, uma que muitos utilizadores Ethereum gostariam de ver implementada no futuro.

Conclusão…

Prova de Trabalho é um mecanismo de consenso que garante que os mineradores adicionam novos blocos à blockchain apenas após produzirem trabalho computacional para provarem que é válido. Esta forma de validação permite que as criptomoedas sejam descentralizadas. Este consenso, primeiramente utilizado pelo Bitcoin, tem um cadastro impecável no que toca à segurança e fiabilidade. No entanto, a prova de trabalho necessita de uma grande quantidade de energia. Este elevado uso de energia é o motivo pelo qual algumas criptomoedas, como a notória Ethereum, estão a caminhar na direção da prova de participação enquanto mecanismo de consenso.

Convidar amigos
Ganhe através de referências
Ir para referências
Artigos recentes
SABER MAIS
julho 22, 2022
SERVIÇOS
julho 6, 2022
maio 18, 2022
Para mais novidades, siga-nos em