Hackathon do Banco Central Lituano

2o Lugar no Hackathon do Banco Central Lituano

Nos últimos anos, a Lituânia tem obtido avanços significativos na regulamentação da FinTech em âmbito local e nacional. Seu forte compromisso com o setor foi apresentado por meio da criação de um ambiente regulatório com condições excelentes para empresas de FinTech.

O ano de 2018 marca o centenário da restauração do Estado lituano, celebrado por todo o país e suas instituições. Uma das comemorações foi além: O Banco Central Lituano (LB) organizou um hackathon para a criação de uma moeda digital colecionável que comemorasse a data.

Hackathon do Banco Central Lituano

O hackathon, porém, representou mais do que um evento social e do que a criação do protótipo de uma moeda digital colecionável; o LB também tinha entre seus objetivos o desenvolvimento e expansão da tecnologia blockchain no setor financeiro.

A equipe da SpectroCoin viu na iniciativa uma ótima oportunidade de compartilhar seus anos de experiência no setor de FinTech, contribuindo para sua promoção no país.

A SpectroCoin juntou-se às outras equipes participantes em Vilnius, nos dias 1 e 2 de junho, para desenvolver seu projeto para a moeda digital comemorativa da Lituânia. O júri formado para avaliar cada protótipo foi formado por Remigijus Paulavičius e Ernestas Filatovas, do Grupo Blockchain do Instituto de Ciência de Dados e Tecnologias Digitais da Universidade de Vilnius, numismata e colecionador Julius Jankauskas, além de representantes do Banco Central Lituano, incluindo Marius Jurgilas, membro do conselho.

A Moeda Digital Colecionável da SpectroCoin

Para participar do hackathon, a SpectroCoin reuniu uma equipe composta por excelentes profissionais de seus departamentos de TI, Design e Jurídico, para que não apenas as exigências do projeto fossem cumpridos, mas para que uma solução inovadora pudesse ser apresentada. Equipes da Lituânia, Chipre e Ucrânia participaram do hackathon e ficamos felizes em compartilhar com vocês que a SpectroCoin obteve o 2º lugar.

Nós gostaríamos de parabenizar a equipe ucraniana pelo 1º lugar e de convidá-los para visitar o website do projeto da SpectroCoin, chamado Digital Collector Coin.

Estamos ansiosos para saber sua opinião sobre nosso protótipo; envie seu comentário em nossas redes sociais!

A carteira blockchain da SpectroCoin foi uma das inspirações para os protótipos. Da mesma forma que ela oferece suporte a Bitcoin, Dash, XEM e Ether, nossa equipe decidiu criar não apenas uma, mas diversas moedas diferentes para representar as cidades lituanas.

Quando usuários comprassem todas as moedas de uma região etnográfica, seria possível desbloquear a moeda da região correspondente – depois de obter todas as regiões, usuários poderiam então resgatar uma moeda física com o formato do mapa da Lituânia.

Exemplos das moedas do projeto Digital Collector Coin

Do ponto de vista da SpectroCoin, a gamificação das moedas digitais pode ser utilizada como uma forma inovadora e eficaz de se chamar atenção para a área de FinTech.

A gamificação ainda desempenha um importante papel como ferramenta de entretenimento com o uso de mecânica de jogos como recompensa e coleções. Nós já vimos um pouco das possibilidades que ela pode oferecer com os CryptoKitties e a forma como eles conquistaram o mercado e ajudaram a popularizar os cripto-colecionáveis.

A Onda dos Cripto-Colecionáveis

Um dos fatores em comum dentre a maioria dos cripto-colecionáveis é o fato de que eles são desenvolvidos por meio do uso do protocolo de Ethereum ERC-721. Esse protocolo representa tokens não fungíveis (NFT), que tem a permutabilidade como sua principal característica: cada token é único e tem seu próprio valor.

Em outras palavras, um token ERC-721 específico não é correspondente ou equivalente a outro – diferentemente, por exemplo, dos bitcoins. Caso você compre um bitcoin, seu valor e raridade são os mesmos de qualquer outro bitcoin no mercado.

No caso do projeto Digital Collector Coin, cada moeda receberia um número de série, que não apenas a identificaria, mas também guiaria os usuários a respeito de quais moedas adquirir a fim de completar uma determinada região e então concluir o mapa da Lituânia.

Isso significa que não existem duas moedas iguais: cada uma tem seu valor intangível, baseado principalmente em sua raridade e características, o que pode, consequentemente, afetar seu valor de mercado. Como cada moeda possui um(a) proprietário(a), os preços e condições das transações são estabelecidos por eles e pelas partes interessadas na compra.

Equipe da SpectroCoin trabalhando no projeto do hackathon

Apesar do fato de que nosso projeto foi desenvolvido dentro do hackathon do Banco Central Lituano, sua aplicabilidade tem potencial para ir além: em se tratando de cidades e países, há bilhões de combinações possíveis.

Nossa equipe considera outras possibilidades além da Lituânia e esperamos ver o projeto tornar-se realidade no futuro. Nós não descartamos a ideia – estamos procurando um local onde esse protótipo seja viável.

Como membro da comunidade de FinTech, a SpectroCoin obtém a oportunidade de expandir sua network com o estabelecimento de novas e valiosas parcerias e a criação de projetos como o Digital Collector Coin. Faça parte da SpectroCoin e torne-se membro de nosso time!