Constantinople: Hard fork do Ethereum

A SpectroCoin está pronta para o suporte do hard fork de ETH, Constantinople

A SpectroCoin e sua comunidade aguardam ansiosamente o hard fork de Ethereum, Constantinople. Seu principal objetivo é a mudança do protocolo Proof-of-Work (Prova de Trabalho) para o Proof-of-Stake (Prova de Participação), o que ajudará a resolver problemas de escalabilidade e mineração na rede Ethereum. O hard fork deve ser implementado unilateralmente em todos os nós do blockchain de Ethereum para funcionar como previsto. Nós gostaríamos de lhe apresentar as mudanças e atualizações que estão a caminho.

Regras do Blockchain: forks

Normalmente, as pessoas associam o termo “fork” ao lançamento de uma nova moeda na rede, mas a definição desse termo deveria ser a separação da cadeia original em duas novas cadeias independentes. A maioria dos participantes do mercado de cripto está acostumada aos forks controversos – uma abordagem democrática que permite aos usuários escolher se ficam com a cadeia original (caso não concordem com as mudanças no software) ou se implementam as atualizações.

A rede Ethereum já passou por diversos hard forks, planejados ou não, e você pode aprender mais a respeito deles aqui. As melhorias constantes no blockchain de Ethereum permitiram que o Ether conquistasse uma posição favorável entre as principais criptomoedas. Agora, o hard fork Constantinople será o próximo a ser implementado e, aparentemente, é o upgrade mais aguardado pela comunidade até o momento.

O hard fork do Ethereum, Constantinople, é apoiado unanimemente pelos principais agentes do ecossistema de ETH, ou seja, desenvolvedores, mineradores e detentores de Ether estão adotando a versão atualizada do blockchain.

Prova de Trabalho vs. Prova de Participação

No mundo das criptomoedas, os conceitos de Prova de Trabalho (PoW) e Prova de Participação (PoS) são mecanismos de consenso importantes para a validação de transações em um bloco. Para poder confirmar transações de Ether, bitcoin ou outras moedas digitais no blockchain, deve-se atingir um consenso sem a participação de terceiros ou autoridades centrais. O consenso descentralizado através da rede é atingido por meio de um processo chamado mineração.

Atualmente, a Prova de Trabalho é utilizada como a principal confirmação da autenticidade do processo. Embora a PoW beneficie mineradores ao recompensá-los com moedas por seu trabalho, elas possui suas desvantagens. O principal problema é que a mineração exige uma quantia significativa de energia elétrica e um dispendioso hardware. Além disso, há mais limitações em relação à quantidade de transações que podem ser processadas ao mesmo tempo.

Consequentemente, algumas das principais criptomoedas, incluindo Ether, farão a mudança para o modelo Prova de Participação. Esse modelo utiliza algoritmos de consenso aleatório para atingir o consenso e validar as transações em um bloco.

Basicamente, o sistema PoS exige que os validadores do sistema demonstrem posse de uma certa quantia de unidades de criptomoeda (participação) para confirmar um bloco. Consequentemente, hardwares dispendiosos são eliminados do quadro, o consumo de eletricidade diminui e as validações ficam mais rápidas.

5 Propostas de Melhoria do Ethereum (EIPs)

Constantinople, o hard fork do Ethereum

O upgrade consiste em 5 Propostas de Melhoria do Ethereum (EIPs). Cada uma delas terá um grande impacto no código de Ethereum e melhorará os prazos de processamento, escala, custos e a experiência em geral dos usuários de Ether. A seção a seguir vai explorar as futuras melhorias no ecossistema do Ethereum.

Propostas de Melhoria do Ethereum (EIPs)

A implementação das propostas de melhoria do blockchain de Ethereum traz o ecossistema um passo mais próximo do hard fork Serenity, a transição de um modelo de Prova de Trabalho para um consenso distribuído com a Prova de Participação.

EIP 145: Eficiência & Velocidade – A modificação da Máquina Virtual Ethereum melhorará a velocidade das operações e permitirá que elas sejam executadas mais eficientemente. Isso significa que algumas das atividades na cadeia serão realizadas mais rapidamente, e de forma mais barata e fácil do que antes.

EIP 1014: Escalabilidade – Essa EIP oferecerá uma solução em dimensionamento baseada em transações off-chain. 4 argumentos de participação – endowment, memory_start, memory_length, salt – serão adicionados ao código, o que permitirá que transações sejam enviadas para endereços que não existem na cadeia atualmente, mas, devido à uma parte específica do código, são confiáveis e essas transações serão creditadas quando o endereço específico for criado.

EIP 1052: Velocidade & Energia – Essa EPI é focada na melhoria da verificação do código do contrato inteligente. Em outras palavras, o hard fork Constantinople permite a otimização da execução de contratos inteligentes em larga escala no blockchain de Ethereum. Agora, a fim de completar a verificação do contrato inteligente, você terá que puxar a hash do bytecode de um contrato e não o contrato como um todo. A verificação será mais rápida, já que menos energia de processamento será utilizada.

EIP 1283: Custo – Essa implementação melhora o armazenamento dos contratos inteligentes e reduz os custos excessivos com gás. A proposta corta os custos do gás dependendo das mudanças na medição líquida de gás e falhas nos trabalhos de implementação.

Nota do editor: por conta de uma vulnerabilidade descoberta em janeiro de 2019, a EIP 1283 não será incluída no hard fork Constantinople.

EIP 1234: Bomba de Dificuldade e Recompensas por Bloco – Essa EPI resolve dois problemas atuais: primeiramente, a recompensa por bloco será reduzida de 3 para 2 Ethers. Isso, consequentemente, resultará na redução do fornecimento total de novos ETH e diminuirá a taxa de inflação.

Em segundo lugar, isso adiará bomba de dificuldade por aproximadamente um ano e permitirá que a comunidade de Ethereum se prepare para o modelo de Prova de Participação. O termo “Bomba” é conhecido como dificuldade de mineração do Ethereum, um processo que leva a um maior consumo de recursos na mineração de um bloco e torna o processo em si não rentável.

"O hard fork não resultará em uma divisão da moeda."

Dicas da SpectroCoin

Levando-se em consideração forks anteriores, a SpectroCoin recomenda muito cuidado com os rumores que os cercam. Essa é a oportunidade perfeita para que fraudadores tentem obter as chaves privadas e informações pessoais de usuários, roubar fundos ou enganá-los com ofertas boas demais para serem verdade.

Nós queremos avisar nossos clientes que não haverá airdrops ou distribuição de tokens devido ao Hard Fork Constantinople. Caso você encontre sites ou notificações afirmando o contrário, você pode ter certeza de que estão tentando se aproveitar de usuários de ETH mal informados.

Como proprietários de carteiras de Ethereum na SpectroCoin, vocês devem se atentar ao fato de que não precisam fazer nenhuma preparação para o novo fork. A atualização Constantinople afetará o blockchain de Ethereum, mas não deve ser perceptível para os proprietários de Ether.

O upgrade não afetará as operações diárias com ETH, tais como a venda, compra e câmbio na plataforma da SpectroCoin ou nos aplicativos para Android e iOS. Mesmo assim, nós recomendamos que você não movimente (deposite/saque) seus fundos até que a atualização Constantinople seja completada.

O que você pensa a respeito do hard fork Constantinople? Deixe seus comentários nas redes sociais da SpectroCoin, nós adoraremos ouvi-los!